Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009
NATUREZA
Como uma mãe querida, quando o dia acaba,
Leva pela mão a sua criança pequena à cama,
Meio indo, meio evitando ser levada,
E deixa os seus brinquedos partidos no chão,
Ainda entreolhando-os pela porta aberta,
Não completamente tranquila e confortada
Por promessas de outros em seu lugar,
Que embora mais esplêndido, não a pode agradar mais;
Assim a Natureza lida connosco, e leva
os nossos brinquedos um por um, e pela mão
Leva-nos a descansar tão gentilmente, que vamos
Pouco sabendo se desejamos ir ou ficar,
Estando demais plenos de sono para entender
Até onde o desconhecido transcende o que nós sabemos.


publicado por joselessa às 14:05
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

ADEUS SENHOR DOMINGOS

A TRISTE SINA DE SINISTRA...

NOITE SEM OLHOS

AMO DEMAIS

ESCUTA-ME

VAMOS AJUDAR O ALBINO...

NOVIDADES PARA VER NO POR...

LINGUAGEM PARLAMENTAR

NOVAS LEITURAS E TUDO O M...

A motivação de um líder

arquivos

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

favoritos

eu

Cancioneiro popular

ELEITO DO DIA

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds