Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008
CEGONHA

Dis-me de onde partiste

A que lugar te mandaram chegar

Que coisa estranha é que viste

O que aconteceu pelo caminho

O que te impediu de me entregar.

 

Diz-me se viste alguma guerra

Se achaste que era muita terra

Se tiveste medo da água do mar

Se estavas cansada da viagem

Se tinhas pressa de voltar.

 

Diz-me qual era o meu destino

E se ainda posso lá chegar.

 

Mas que importa isso agora

Se não posso mais sair daqui

Se já me perdi de ti

Se o teu rasto desapareceu no ar,

E mesmo tu

Que entregaste tantos iguais a mim

Já não sabes de onde vim

Nem te lembras onde era o meu lugar.

 

 

 

Poema de António Teixeira da Mota do seu livro "LUTA INCESSANTE"



publicado por joselessa às 12:25
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

ADEUS SENHOR DOMINGOS

A TRISTE SINA DE SINISTRA...

NOITE SEM OLHOS

AMO DEMAIS

ESCUTA-ME

VAMOS AJUDAR O ALBINO...

NOVIDADES PARA VER NO POR...

LINGUAGEM PARLAMENTAR

NOVAS LEITURAS E TUDO O M...

A motivação de um líder

arquivos

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

favoritos

eu

Cancioneiro popular

ELEITO DO DIA

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds