Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008
POEMAS DE AMOR

POEMAS DE AMOR

 

Poemas de amor, quem os não tem

Guardados na gaveta, como um poeta

À espera de serem lidos por alguém

Em divina felicidade que não esta.

 

Poemas de amor, quem não os escreveu

Em sIlêncio, com mão nivea de esperança

De momentos que na vida não viveu

De fantasias sonhadas em criança.

 

Se pudéssemos transformar palavras escritas

Em horas de ilusão, tão infinitas

Tão libertas de qualquer realidade...

 

O céu com a sua luz cintilante, em apogeu

Iluminaria tudo aquilo que se escreveu

Os poemas seriam...pedaços de felicidade.

 

 

Poema escrito por António Teixeira da Mota



publicado por joselessa às 15:47
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

ADEUS SENHOR DOMINGOS

A TRISTE SINA DE SINISTRA...

NOITE SEM OLHOS

AMO DEMAIS

ESCUTA-ME

VAMOS AJUDAR O ALBINO...

NOVIDADES PARA VER NO POR...

LINGUAGEM PARLAMENTAR

NOVAS LEITURAS E TUDO O M...

A motivação de um líder

arquivos

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

favoritos

eu

Cancioneiro popular

ELEITO DO DIA

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds