Terça-feira, 5 de Junho de 2007
"EI-LOS QUE PARTEM"

                            l

 

Ei-los que partem, olhos molhados

Coração triste, mochila às costas

Adeus aos seus entes amados

Ei-los que partem, olhos molhados

 

                          ll

 

Virão um dia, ricos ou não

Contando histórias da sua guerra

Onde a dor se fez em pão

virão um dia ricos ou não

 

                         lll

 

Ei-los que partem, olhos cansados

Já estão no fim da comissão

Alguns doentes ou estrupiados

Ei-los que partem pobres soldados.

 

 

Homenagem a todos os soldados ex-combatentes de Angola, Moçambique e Guiné.

 

Eu regressei, faz dia 12 de Junho 31 anos, outros ficaram no campo de batalha, muitos sem direito, a pelo menos um enterro digno, junto das familias.

Que Pais é este que nem os seus mortos respeita?

 

José Lessa



publicado por joselessa às 17:30
link do post | comentar | favorito
|

9 comentários:
De Emanuela a 6 de Junho de 2007 às 01:14
Olá. Post muito bonito. Jamais deveria haver guerra em parte alguma,não é mesmo? Acredito que quem vive esta experiêencia jamais a esquece. Inda mais em campo de batalha. Um grande abraço!


De cindamoledo a 6 de Junho de 2007 às 15:30
O que hei-de dizer perante estas palavras...que me bateram no coração. É sempre bom alguém lembrar o que a juventude de antigamente sofreu pela pátria, maior parte não regressou e aqueles que regressaram...só eles e Deus sabem o que passaram. Admiro amigo José Lessa, por ter sido um herói. Por ter ido para uma guerra, sem pés nem cabeça. Ter lutado por uma causa injusta..e agora... quase ninguém dá valor a estes heróis. BEM-HAJA amigo, por estar vivo e ser um herói. cinda


De joselessa a 7 de Junho de 2007 às 12:39
Minha boa amiga.
Obrigado pelo comentário.
Fui heroi apenas porque não deixei ficar no caminho nenhum camarada ferido, essa foi a minha medalha.
Não truxe um louvor na minha caderneta militar porque o recusei, no episódio do parto em que consegui salvar o menino mas não a Mãe que passadas horas morreu com uma hemorregia interna.
Disse ao meu Comandante de Companhia que apenas cumpri com o meu dever, eu era enfermeiro sim, mas apenas tinha assistido a um Parto,naquela noite, algum anjo guiou as minhas mãos para fazer o que fiz.
Hoje penso naquele menino...será que sobreviveu a todos estes anos de guerra civil?
Deus queira que sim, mas quero acreditar que na verdade o menino, hoje com 32 anos está bem, pelo menos no meu coração, ele viverá eternamente.
Beijinho grande
JL


De Cöllyßry a 6 de Junho de 2007 às 17:32
Olá querido amigo, tambem eu tenho andado umpouco ausente, me desculpe, Linda esta homenagem a esses soldados numa Guerrs sem razão, a que deram sua vida...

Meu doce beijo


De maripossa a 9 de Junho de 2007 às 00:26
Amigo José. Realmente uma guerra sem pés nem cabeça, pois ela era para alguns como sempre encher os bolsos a custa do sangue dos nossos jovens, que tanto sofreram, para todos eles e para si um carinho grande dos que lutaram por uma causa mas muito injusta, para o menino será pena um dia não tentar conhecer, mas como sempre quem está nesse plano é que tem memórias do que passa pela gente. Amigo Beijinho de amizade fique bem. maripossa


De Sindarin a 9 de Junho de 2007 às 09:22
Olá meu amigo! Cá estou eu melhor de saúde. Ao ler este post recordi-me de ter passado hà dias atrás na zona de Belém por cima duma ponte elevatória acima da estrada e ter olhado para um edifício k ali se encontra onde dentro e nas inúmeras paredes que forram o seu exterior k é lindo, enriquecido por um lago e algma vegetação, e ver os nomes lá inscritos de todos (penso eu) k tombaram no campo de batalha. Deu-me uma vontade enorme de chorar e de "cantá-los" em verso. As suas vidas foram apenas interrompidas quando ainda mto tinham para viver, e será k valeu a penda dpois d todo este tempo, Ñ se devia resumir a uma parede cheia de nomes a vida jovem que se colheu ...k país o nosso? Que pena a minha. Um beijinho bfsemana


De soaresesilva a 9 de Junho de 2007 às 13:05
Tenho bem presente essa época de grande sofrimento em que tínhamos sempre o coração nas mãos pelos nossos soldados que partiam. Muitos não voltaram.


De Praia da Claridade a 9 de Junho de 2007 às 15:22
Amigo José Lessa: bonita homenagem a todos os soldados ex-combatentes ! Passaram 31 anos mas está sempre presente tudo aquilo que se passou tanto a nível da sua Família, especialmente com a sua mãe, como a nível pessoal, nessa guerra injusta que tantas vidas tirou e que tantos traumatismos fez, quer físicamente, quer moralmente.
Um bom fim de semana.
Um grande Abraço,
Filipe


De Barros a 11 de Junho de 2007 às 09:24
É só para te dizer que tens de fazer bem as contas.
Não são 31 anos, são sim 33 anos.
Um grande abraço.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

ADEUS SENHOR DOMINGOS

A TRISTE SINA DE SINISTRA...

NOITE SEM OLHOS

AMO DEMAIS

ESCUTA-ME

VAMOS AJUDAR O ALBINO...

NOVIDADES PARA VER NO POR...

LINGUAGEM PARLAMENTAR

NOVAS LEITURAS E TUDO O M...

A motivação de um líder

arquivos

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

favoritos

eu

Cancioneiro popular

ELEITO DO DIA

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds